Seu blog de saúde, beleza e longevidade saudável

Obesidade Sarcopênica e os Riscos à Saúde

Conheça agora o que é a obesidade sarcopênica, seus riscos à saúde e os tratamentos adequados

A obesidade sarcopênica caracteriza-se basicamente quando o paciente apresenta o nível de gordura corporal alto e a massa muscular baixa.

A diferença da “obesidade sarcopênica” para a “obesidade” é justamente esta diferença nos índices, uma vez que a obesidade caracteriza-se pelo alto nível de gordura ou massa gorda, mesmo o paciente apresentando alto índice de massa muscular.

Se você apresenta o abdômen dilatado, volumoso, roncos noturnos e um caminhar lento, procure seu médico de confiança o quanto antes e converse com ele.

A sarcopenia nos remete à pobreza de carne – ou neste caso, à perda de massa muscular. Condição característica da população idosa, a sarcopenia é frequente especialmente na população a partir dos 70 anos, mas começa a se instalar após os 40.

Com a expectativa de vida crescendo a cada dia, o envelhecimento da população deve ser tratado com muito cuidado.

Nesta fase da vida as taxas de hormônio testosterona caem tanto nos homens quanto nas mulheres. Esta queda pode levar à perda de força e massa muscular, inclusive da arcada dentária.

E este pode ser o início de um grande problema.

Leia mais abaixo.

Se o paciente possui dificuldade na mastigação e digestão, ele tende a ingerir alimentos mais macios.

Na cultura brasileira os alimentos preferidos da população idosa, por serem saborosos e fáceis de ingerir são os famosos pão francês, broa de fubá, biscoitos, caldos e sopas.

O problema é que a grande maioria destes alimentos é composta por carboidratos simples, e a dieta rica em carboidratos e pobre em proteínas pode ser um agravante da obesidade sarcopênica.

Quais os tratamentos recomendados?

Primeiramente, é necessário buscar o seu médico para fazer o ajuste hormonal. Encontrar este equilíbrio é um pilar muito importante para uma vida mais saudável.

E segundo lugar, a dieta deve ser bastante diversificada, com maior ingestão de proteínas advindas dos ovos, da carne de boi e frango. Existem também alternativas como quinoa, amaranto e maca peruana para quem é vegetariano ou tem dificuldade de mastigação.

Faça exames regularmente, consulte seu médico de confiança e cuide da sua saúde, pois ela é seu maior patrimônio.

Para continuar aprendendo sobre saúde, leia também sobre síndrome fúngica.

*Para usar esse artigo, use o link: http://bit.ly/2zUeqIa

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta

Dra. Consolação Oliveira

Dra. Consolação Oliveira

Médica Nutróloga, especialista em dermatologia e fisiologia hormonal com foco em longevidade.

Minha missão é ajudar as pessoas, com meus conhecimentos e experiência sobre medicina, saúde e longevidade.

Contatos

  • Pça. Pimentel Duarte, 25
    Sl. 108 - Conselheiro Lafaiete MG - CEP: 36400-000
Fechar Menu
Inscreva-se em nosso canal do YouTube
Não vá embora sem se inscrever em nosso canal